Notícias


Rede europeia de internos vai estudar o Ileus pós-operatório


A rede colaborativa EuroSurg, composta por um grupo
internacional de investigação e auditoria dirigido por estudantes e internos vai iniciar, em janeiro, um estudo multicêntrico sobre o ileus pós-operatório. O projeto chama-se Ileus MAnaGement INtErnational (IMAGINE) e foi lançado no Congresso da Sociedade Europeia de Coloproctologia (ESCP), que se realizou no mês passado, na cidade de Berlim.

O objetivo deste estudo é caracterizar o ileus pós-operatório (IP) e a sua abordagem numa coorte internacional de doentes submetidos a cirurgia colorretal. Para além disso, irá avaliar também a segurança e o impacto dos anti-inflamatórios não esteroides na recuperação da função intestinal quando usados como analgesia pós-operatória.

O IP é comum após cirurgia colorretal e caracteriza-se por um atraso no retorno da função intestinal, estando associado a um aumento nas complicações pós-operatórias. Apesar de ter chegado a ser considerado um componente obrigatório de recuperação pós-operatória, o prolongamento do internamento que acarreta é penoso para os doentes e tem custos substanciais para os sistemas de saúde.

Protocolos de recuperação otimizada e intervenções dirigidas (tais como mascar pastilha elástica e analgesia epidural) têm sido testados para reduzir o IP, mas falta aprofundar a evidência científica. Os anti-inflamatórios não esteroides (AINE) podem melhorar o retorno de função gastrointestinal através das suas propriedades anti-inflamatórias e poupadoras de opioides. Contudo, persistem preocupações acerca da sua segurança, tais como o risco de lesão renal aguda e deiscência anastomótica.

A recolha de dados vai ocorrer entre 22 de janeiro e 19 de março do próximo ano e será feita por mini-equipas de colaboradores (estudantes de medicina e internos) em hospitais de vários países. Podem participar hospitais de nações-membro da Sociedade Europeia de Coloproctologia (ESCP) e do Royal Australasian College of Surgeons (RACS) em que se realiza cirurgia colorretal eletiva.

Vão ser recolhidos dados sobre o doente, a cirurgia e abordagem cirúrgica e período pós-operatório. De forma a maximizar a acuidade do registo de dados, a base de dados vai incluir apenas as variáveis necessárias para o ajuste de risco dos outcomes relacionados com a questão de investigação primária.

Os dados serão recolhidos e armazenados num servidor protegido online através do programa Research Electronic Data Capture (REDCap). É usado frequentemente por várias instituições académicas em toda a Europa e o armazenamento de dados online por este sistema é encriptado e respeita as guidelines de segurança HIPAA dos Estados Unidos da América. O serviço é gerido pela Universidade de Birmingham, Reino Unido. Nenhuma informação identificativa do doente será registada ou armazenada no REDCap.

Em cada país participante haverá um comité nacional da rede EuroSurg responsável por disseminar e executar o estudo. Cirurgiões especialistas atuarão como uma ligação entre os estudantes participantes no seu país e a associação de cirurgia ou colorretal nacionais.

Em Portugal, o responsável é o Dr. António Sampaio Soares, interno de cirurgia no Hospital Prof. Dr. Fernando Fonseca (Amadora-Sintra).

A data limite para o registo de dados no REDCap é 31 de maio de 2018. Os resultados serão depois apresentados neste mesmo ano, na sessão do EuroSurg do Congresso da Sociedade Europeia de Coloproctologia.

Os parceiros colaborativos do estudo IMAGINE são o STARSurg Collaborative United Kingdom & Ireland, o ITSurg Collaborative Italy, SIGMA Collaborative Germany e o QUEST Collaborative Australia & New Zealand.

Está disponível um vídeo introdutório sobre o projeto em: https://www.youtube.com/watch?time_continue=1&v=uKO2b7tWzQA

Foi também disponibilizado um formulário no endereço: Aqui


Mais informações sobre a EuroSurg em:
http://eurosurg.org/

Mais informações sobre o Projeto IMAGINE em:
http://eurosurg.org/imagine-hub/

Contactos do Comité Nacional Português:
Ana João – Email: ana.ajoao@live.com.pt

António Sampaio Soares – Email: antoniosampaiosoares@gmail.com

voltar